19 janeiro 2015

Cortina da sala

Parte 2: Cortina pronta!!


AVISO: 
História é longa, está preparada(o) para ler?
Quem sabe você está pensando em fazer cortinas grandes para a sua casa e pode ser útil saber a minha experiência.

Senão, corre o cursor para baixo pois as fotos estão no final de tudo!! 


*********************************************************************

Uma cortina e tanto!! haja tecido para cobrir a maior janela de casa. Após a compra dos tecidos e a euforia inicial, a cortina foi preparada com capricho sendo o barrado inferior a última parte, o "The End" . 

As dificuldades, os imprevistos que ocorreram durante as costuras foram superadas e posso afirmar que achei legal fazer as cortinas até certo momento porque na hora de fazer a barra...


... foi um tal de 

"- Pra que fui me meter nisso?", 
"- Socorro!" 
"-Já estou arrependida!"




Seqüência dos fatos

1) No geral: costurar a cortina não foi problema apesar da quantidade de tecidos, não há segredo quanto a costuras retas. 

2) Durante costura: atenção à linha da bobina. Foram "n" interrupções para troca de bobinas. Deixar algumas préviamente preparadas pois acontece muito em trabalhos longos.

3) Tecidos escorregadios: levam muitos alfinetes para segurar tudo no lugar. Felizmente, tenho muitos alfinetes e os usei com vontade. 

4) Mesa de costura: haja espaço para colocar tanto tecido.  Uma parte sobre a mesa, outra sobre meu colo e outra escorregando para o piso. Era um tal de pôr peso aqui, outro ali, puxa tecido e cai o peso, repõe no lugar e assim foi. 

5) Alfinetes:  muitas alfinetadas nas mãos, no braço, na barriga, nas pernas e um corte fino e comprido no joelho direito (atualizando: já sarou) que ao puxar o tecido para cima da mesa, o alfinete passou rasgando. 
Nessa hora eu disse :  !@#$%*()_+  
Entenderam? não? melhor assim!! segue a história...

... E foram tantos "ai" e "ui", passei a tomar mais cuidado com as pontas dos alfinetes do que com a costura em si. Mas, ainda estava divertido fazer as cortinas.

6) Colocar ilhós: pensava que seria a etapa mais crítica, mais chata porém foi fácil e rápido. Gostei do processo e quando me dei conta já havia acabado a brincadeira. 

7) Costura dos forros: a parte mais descomplicada e sem imprevistos. Nada a declarar.


A cortina foi tomando jeito,  animada por estar dando certo e sem perdas de tecido. Costuras acabadas, vou para as barras que achei seria mais fácil que TUDO!

Mas...fui do "céu ao inferno"!!

Por que? Imagine a cena:

Cortina estendida no chão e de posse das medidas de altura entre varão/rodapé, marquei a altura, à lápis, nas cortinas, fiz as barras dobrando-as duplamente, alfinetei e alinhavei. Coloquei no varão, estava torto, pontas levantando. Feio demais. Desci as cortinas, estendi no chão, medi novamente, refiz, tornei a pendurar e ainda torto. Insisti mais 2 ou 3 vezes nesse processo mas continuava estranho.

Sobe na escada, mede a instalação do varão, talvez estivesse torto na parede, com alturas diferentes em relação ao teto mas estava certo. Nesse ponto, maridão fez um bom trabalho, instalou direitinho. 

E por falar nele, maridão veio me ajudar, percebeu que estava começando a ficar chateada. A manhã estava perdida. 

E foi um tal de põe, tira cortinas, desmancha, refaz barras. Coloca no varão, não ficou bom, repete de novo e desta maneira passou o nosso dia de sábado, um belo dia de verão. O almoço atrasou, acabamos comendo lanche, não teve janta, comemos frutas. E a noite nos encontrou cansados, suados e cortina não estava pronta. 

Que tamanha paciência meu marido teve!! Ele subia, descia as escadas várias vezes. E para ajudar mais, o dia foi quente, calor insuportável, nada de brisa ou vento para refrescar, nem chuva para ajudar a esfriar a cabeça. E nós, determinados a concluir as cortinas naquele sábado. Queríamos aproveitar o dia seguinte: domingo!
Mas a aventura continuou no domingo. 

Não adianta o tecido ser bonito se estiver mal confeccionado. O maridão, a certa hora, dizendo que estava bom mas eu olhava e não ficava satisfeita. Tornava a refazer. Queria deixar alinhado afinal a cortina está na entrada principal da casa e eu não queria ter vergonha dela. 

A barra dos forros de cetim queria que medissem 2,5cm mais curta que a cortina da frente. 

A barra do voil queria que não se arrastasse no chão para evitar tropeços ou que a barra se desgastasse devido ao atrito constante com piso. Então, o barrado da voil seria 2,5cm acima do nível do chão.

No domingo, não mais estendi as cortinas ao chão. Decidi que ficariam penduradas e faria as barras desse modo. Marca de novo, dobra, alfineta, alinhava, não ficou bom, refaz! e eu, ora agachada, ora sentada no chão ora esborrachada, quase lambendo o piso (exagero!!), era tanta posição que faltou a de "plantar bananeira" para marcar direitinho cada cm. Eu me arrependendo de costurar algo tão grande para minha capacidade de....de....paciência que não é tanto assim!! E a manhã de domingo começando a ficar quente. Maridão foi preparar o almoço e eu continuei. Haveria de conseguir com dor nas costas e nos joelhos.

Finalmente, deu certo. 

Aliás, foi mais fácil fazer as barras com as cortinas penduradas do que estendidas sobre o chão. 

Eis o resultado final: ajeitei as barras da melhor forma possível embora não tenha ficado como o esperado.


Missão cumprida. Ponto final.










O forro não precisa de entretela e ilhós. 
Usa-se argolas pregadas com os extensores.



15 comentários:

  1. Ficou linda, linda, valeu o trabalho, parabéns amiga

    ResponderExcluir
  2. Ai Fatinha, qualquer semelhança com "Tentando forrar um sofá, em Minha Primeira Costura" é mera coincidência!!! Quando comecei a ler seu texto quase interrompi para lhe enviar um comentário e dizer que, para marcar as barras, nada melhor do que pendurar as cortinas e dobrar no lugar, pois as paredes costumam ter desníveis. Já tentei fazer uma cortina grande assim e desisti - faço apenas as pequenas, em tecido de algodão. Essas grandonas eu deixo para um especialista, pois no frigir dos ovos, calculando as idas às lojas, os tecidos, o tempo perdido, as refeições sem fazer... não vale a pena, embora ver a obra pronta e instalada dá uma prazer enorme. Isso não tem preço!
    Ficou ótimo. Parabéns pela determinação.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Helena

    Pois é, foi preciso fazer uma cortina grande para aprender que "cada macaco no seu galho".
    Hoje, penso assim como você: cortinas? só as pequenas. Gandes...não mais.

    Agradeço sua visita.

    Bjs

    ResponderExcluir
  4. ficou maravilhosa ...
    realmente cortinas dão um trabalhão e tanto
    mas pense que foram pra você ,eu já me imaginei fazendo
    tudo certinho e chegar na cliente e dar errado kkk só dor de cabeça.
    Passei por uma situação um pouco assim :minha cliente pediu um tamanho para
    a cortina e quando foi colocar ela ficou pqna ,ainda q ela reconheceu q foi erro dela pq eu havia insistido com ela q deveria ser maior.Então as outras fiz no tamanho certo e a q deu errado dei uns jeitinhos e ela gostou do resultado ,nada melhor q ver cliente satisfeito.

    bjoss muitas costurices nesse ano.

    Mônica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mônica

      No final de tudo valeu a pena mesmo apesar do trabalhão, muitas costurices para nós mesmo neste e nos proximos anos.

      Agradeço sua visita.

      Bjs

      Excluir
  5. ficou linda!!!! li toda a historia,rs me diverti,parabens!!ganhei uma maquina em dezembro ,e estou super anciosa para começar a usa-la,e vendo seu trabalho e de outras meninas aqui,nao vejo a hora de começar a fazer meus trabalhinhos.bjus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Andreia

      Então arregasse as mangas e vamos costurar!!

      Bjs

      Excluir
  6. parabens ficou muito linda, apesar de tanto esforco, mais valeu e muito a pena, otima semana

    ResponderExcluir
  7. NOssa Fa, que linda.... parabens!!!!
    outro dia tava assistindo uma video aula no site da Eduk sobre patchwork e a dica era usar alfinete tipo de fralda, sabe???. aqueles que a gente fecha... justamente pra não correr o risco de se ferir na hora de confeccionar trabalhos grandes....
    esse sua cortina ta sensacional....
    Beijinhos

    Blog da Gullo

    ResponderExcluir
  8. Ficou linda. bem feita, muito bom gosto o tecido!!! Parabéns!!! Comecei a brincar de fazer cortinas tambem hhahahaha, é uma terapia, mas é muito gratificante ver o resultado, tambem nao sou costureira, peguei a maquina de minha mae emprestada e estou me divertindo, ja fiz jogo americano de cambraia com bordado inglês, fronhas com bordado inglês e agora to me divertindo nas cortinas. Obrigada por compartilhar, vc deveria gravar um video, ficou muito profissional sua cortina!!!
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carolinne
      Muito grata por sua visita e por deixar comentário.
      O tecido da cortina foi o maridão que escolheu, ele viu 1º e qdo bati o olho depois tb gostei muito. O feitio sim é todo meu e ele ajudou na colocação.
      Carolinne, continue nas costuras, é muito agradável essa terapia. Eu gostaria de trabalhar só com isso mas por enqto tenho que fazer outras coisas que demanda muito do meu tempo.
      Gravar videos...hummm...gosto da idéia mas antes preciso trocar minha camera fotografica que é bem básica por uma semi-pro.
      Volte sempre.
      Bjs

      Excluir
  9. olha meus parabéns seus trabalhos são maravilhosos você me animou a fazer umas artes

    ResponderExcluir

LinkWithin



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...