04 fevereiro 2015

Chove Chuva

03 de Fevereiro de 2015

Quase 18:00h, o dia foi escurecendo muito rápido e não era a noite chegando!!

Da varanda de minha casa reparo o horizonte. É a chuva se anunciando. Lá estão as nuvens prontas para descarregar a bendita chuva sobre a terra sedenta e quente de mais um dia de verão.


Esse é o lado leste e talvez esteja chovendo por aquelas bandas. Se sim, com certeza muitas pessoas estão correndo à procura de abrigo seguro.

O céu por aqui foi escurecendo rápido, preenchendo os vãos claros que ainda existiam. 



Ouço, não tão distante, os sons de trovão. Vejo o céu brilhar como se fossem flashes fotográficos acompanhados por riscos luminosos, rápidos e bifurcados. São os relâmpagos no horizonte. 

Que pena, tento várias vezes mas não consigo fotografá-los. Surgem e desvanecem tão rápido.

Não tenho dúvidas, está chovendo a poucos km daqui e não tardará a chover onde estou. Aguardo, na certeza de que será tempestade.

Ouço outro som, distinto, monótono, em tom crescente. 
Vem do lado oposto, do lado luz, cada vez mais ruidoso, mais alto...mais alto

O que é?? 

Sim, eu conheço esse som tão comum e freqüente no meu dia-a-dia!




É o som de um avião que passa, rumo ao setor de desembarque do aeroporto. A paisagem lá de cima deve estar bem interessante neste momento. 

Me pergunto se eu gostaria de estar dentro daquele avião? 
Respondo para mim mesma: 


- NÃO...principalmente agora que adentrará a tempestade. 



Acompanho o trajeto do avião, até onde meus olhos possam alcançar. 
Penso que muito em breve, haverá as trocas de abraços alegres dos que os aguardam no saguão e encontrarão aqueles que, aliviados, pisarão no chão firme tão logo desembarquem. 

Falta pouco para chegar, são apenas 6 ou 7 km daqui até a pista de pouso. 
Que pouse em plena segurança para alegria de todos.


E assim como no saguão de desembarque do aeroporto há pessoas ansiosas aguardando, também estou esperando a chegada da tempestade que está muito próxima. 


Vou para outra parte da casa fechar mais janelas.
A chuva se aproxima, já sinto a brisa úmida, o ar mais fresco para respirar misturado ao cheiro de asfalto molhado mas, sinceramente, preferia sentir cheiro de mata e de terra úmida.

Embora more perto de um grande bosque municipal (dista menos de 900m) não sinto o cheiro da mata molhada porque há mais prédios e casas do que árvores, mais concreto do que terra.

Da outra janela

Torço para que a chuva venha mansa para não causar tantos estragos na cidade. Que venha o suficiente para  abastecer os vários baldes nos quintais, molhar os jardins ressecados, preencher nossos córregos, rios, lagos e mananciais para que não falte a água tão necessária para a manutenção dos seres vivos. 

Água é vida. 
Infelizmente, essa riqueza está se tornando escassa em nosso planeta. 


Kabrummmm!!!


Ufa!! A chuva chegou com trovões e relâmpagos.
Pingos d'água batem fortes, rápidos e barulhentos nos telhados. 
Olho para saber se é chuva de granizo, mas não é. 



A chuva molha meu jardim e as plantas parecem que se erguem para receber a água.


Azaléias

Por detrás das janelas, observo a chuva caindo. Foi uma pequena tempestade que passou rápido!! demorou cerca de 20 minutos e...


... logo o céu foi clareando e o azul aparecendo aos poucos




até que o sol tornou a brilhar brevemente como se estivesse "dizendo": 

- Eu voltarei. Até amanhã!



Olha só...vejo outro avião mas este está decolando fazendo a curva para a esquerda!! Já mudaram a rota dos aviões novamente. 

Fico curiosa!! Para onde estará indo?
Não importa!! Tenham boa viagem!!

O céu clareando, nem parece que choveu, o telhado quase seco!


Céu azul, nuvens claras. 



Quem acreditaria que acabou de cair rápida tempestade?
e já está assim, parece estar me desmentindo!! 

O que posso dizer?

Até amanhã Sol, 
Sejam bem vindas Lua e Estrelas



11 comentários:

  1. Olá Fatinha!!! Que lindo seu post, seu texto e suas fotos ! Sou uma admiradora encantada dos céus nublados, nuvens negras e tempestades, ´e uma admiração, um respeito,algo que me revigora. Fico triste quando as pessoas sofrem por causa delas, e sei que muitos ficam horrorizados e temerosos quando vêem uma se aproximando. Aqui em Sc também aconteceu isso ontem, chuva torrencial e revitalizante com poucos minutos de duração , seguida, de um sol escaldante nos lembrando que é verão ! Daqui fico na torcida que se encham os reservatórios!!! Bjim!!!

    ResponderExcluir
  2. Fatinha, tenho visto nas notícias que o Brasil está sendo flagelado por uma seca sem precedentes. Ainda bem que choveu. Gostei muito do seu relato e das fotos que o ilustravam.
    Obrigada pelo comentário e pelo incentivo.
    Um grande beijinho da Nina

    ResponderExcluir
  3. Que crônica maravilhosa! Parecia que era eu a espiar a chuva da janela! Você escreve de um jeito cativante, Fatinha querida, adorei ler, quero mais!

    Obrigada pela gentileza de ir na Ronã pegar o telefone prá mim, você é um doce...

    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Fatinha, a açorda é um prato alentejano muito apreciado em Portugal, embora, pessoalmente, eu não morra de amores por ele, mas, como gosto de tudo, uma vez por outra faço. Esta que postei ficou mesmo muito boa. Mostre à sua mãe!
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  5. Olá Fatinha,boa noite!
    Adorei sua descrição da tempestade e de todo o resto.
    Aqui no Ceará a chuva torna-se cada vez mais escassa,infelizmente!O tempo anda tão quente e abafado que torna-se quase insuportável.Só nos resta rezar e pedir a Deus que nos abençoe com
    chuvas para irrigar as lavouras,encher risos e açudes e amenizar as temperaturas!
    Adoro seu blog!Abraço da Ana.

    ResponderExcluir
  6. Que gostoso ler teu texto, Fatinha! :)
    Que venha mais chuva para SP! Estamos precisando...
    Beijos e um ótimo carnaval para você!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo, Vanessa.
      Que venham as chuvas!!!

      Bjs

      Excluir
  7. Fatinha, obrigada pela visita e comentário.
    Realmente a Nina é uma inspiração!
    Mas ainda nem abri o plástico do kit que ontem comprei. Hoje tive a casa quase cheia ao almoço.
    Amanhã vamos sair de Coimbra, depois é domingo, 2ª vem a minha ajudante, enfim, lá para 3ª. feira irei explorar o material novo! Já fiz muitas coisas de retalhos sem estes acessórios tão úteis, mas ainda não sei qual será a minha reação a eles!!!
    Gostei muito deste seu post. Eu vi S. Paulo assim! Conheci esse céu de Guarulhos quando regressámos a Lisboa, depois dum belo cruzeiro de 15 dias ao Brasil. Adorei e um dia destes tenho de mostrar algumas fotos lá no meu outro blogue.
    Em S. Paulo é que apanhámos chuva e pouco vimos da cidade nos 3 dias que aí passámos. Não deu para visitar quase nada... e a prima enfiou-nos num shopping!!!...
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Teresinha

      Eu já abri, fotografei, lavei os tecidinhos que comprei junto.
      Só falta passar e escolher um projeto bem simples.
      Fiz patch uma vez e deu trabalheira mas reconheço que escolhi algo além das minhas possibilidades e na época eu não tinha esses materiais próprios para patch.

      Muito obrigada por sua visita ao meu blog. Tenho curtido o seu a algum tempo.
      Pois é, SP conhecida como terra da garoa já não é tão garoenta assim!! Estamos numa secura danada! racionamento de água e com um rio imenso e seus afluentes cortando a cidade porém tão poluído que dá dó.

      Bjs e ótimo fds.

      Excluir

LinkWithin



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...